3 Mitos sobre o uso de Antipsicóticos

Os antipsicóticos são medicamentos que surgiram na década de 50 (clorpromazina em 1957 e o haloperidol em 1959) e atuam no sistema dopaminérgico. Funcionam como antagonistas do receptor D2, diminuindo a sua ativação pela dopamina. Os efeitos de controle sobre os sintomas da esquizofrenia entre eles, alucinações, delírios, agitação psicomotora surgem quando a maioria dos receptores D2 estão bloqueados pelo antagonista, papel executado pelos antipsicóticos. Hoje em dia, os antipsicóticos mais novos também atuam sobre outros receptores, como o serotoninérgico,...

Farinhas do mesmo saco

Estava conversando com uma nutricionista esses tempos e ela me apresentava um ponto que lhe incomodava: suas colegas de profissão que estavam acima do peso, tinham espinhas no rosto e que atendiam e prescreviam um plano alimentar para seus pacientes que elas próprias pareciam não seguir por terem essas características mencionadas. Não concordei muito com esse ponto de vista (não que ele esteja errado, é apenas diferente do meu). Mas não estava muito claro para mim o que havia me...

O que tem embaixo do capô? Os processos da terapia e sua relação com os objetivos.

Na psicoterapia, trabalhamos com os mais diversos objetivos que os clientes trazem, e para cada objetivo, são mobilizados diferentes recursos e métodos terapêuticos. Na perspectiva das Terapias Comportamentais Contextuais, nós sempre vamos partir de uma cuidadosa consideração do que faz a pessoa buscar a terapia e quais são seus objetivos, sendo esses objetivos geralmente ligados aos valores dessa pessoa, ou seja, às direções gerais que considera importantes para sua vida. Mas, ao mesmo tempo em que os objetivos do cliente...

ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM A RAIVA NA RELAÇÃO CONJUGAL

  Lidar com as emoções num momento de conflito entre o casal, principalmente com a raiva, é algo bem mais complicado do que muita gente imagina. Por vezes, parte do problema é a forma como falamos e não, necessariamente, o conteúdo ou o problema a ser resolvido. Acrescentam-se a isso os processos biológicos do nosso cérebro que também influenciam. Também afeta o grau em que somos conscientes de nossas emoções, as definimos e como as expressamos. É comum que, quando...

Maldita perfeição…

Ela atrasa minha vida. De verdade. Um trabalho para entregar, uma aula para dar, um jantar para fazer, ou até mesmo uma fala na conversa com amigos… lá vem a perfeição me dizendo que tem que sair tudo clean, perfeito. Assim, este texto será um espaço para eu praticar a imperfeição. Você pode ter desanimado agora e até pensado “Por que diabos ler algo que não estará perfeito?”. Talvez então eu e você não sejamos os únicos com certa dificuldade...

O SENTIDO DA DOR

Dentre as tantas espécies que habitam este planeta, eu gostaria de trazer apontamentos sobre a nossa espécie no seu processo evolutivo. Nossos corpos foram se moldando, desenvolvemos linguagem, capacidade de representar mentalmente tudo o que está ao nosso redor e o mundo transformar. O rápido avanço tecnológico que alcançamos, especialmente nas últimas décadas, nos coloca – aparentemente – muito distantes de quem um dia fomos lá nos primórdios da humanidade. Construímos meios de transporte, lares confortáveis, temos fontes de alimentação rápida...

3 mitos sobre o uso de antidepressivos

Os sintomas depressivos podem ser incapacitantes para a pessoa que os apresenta, interferindo largamente nas funções de vida e muitas vezes de forma avassaladora e preocupante. Tristeza, negativismo, desmotivação, perda de prazer nas coisas, alterações no padrão do sono e no apetite são alguns sintomas característicos de um quadro depressivo e podem prejudicar muito a qualidade de vida de uma pessoa, podendo alterar as atividades da vida diária, inclusive o rendimento no trabalho. De acordo com a Organização Mundial de...

Como fazer um pedido assertivo com Fábio Assunção

Há algumas semana circulou um vídeo do Fábio Assunção falando sobre uma música que levava o nome dele e que a mesma passaria 100% dos fundos arrecadados para instituições de tratamento de dependência química. Eu ainda não havia escutado essa música até ver o vídeo do Fábio. Para alguém que já conviveu com a dependência química bem de perto, foi bem difícil assistir o vídeo sem julgar. Noto que já evoluímos muito como sociedade na quebra de tabus sobre transtornos...