Como podemos estar atrapalhando nossa própria terapia?

O tema do texto desta semana é um tanto delicado. A ideia é que a gente possa pensar um pouco sobre como algumas das nossas características podem atrapalhar no nosso próprio crescimento na terapia. Sou terapeuta, mas hoje falo da perspectiva de cliente. A terapia é um lugar onde dois humanos se encontram para trocar informações, mostrar emoções, praticar habilidades e fazer planos, assim como qualquer outro tipo de relação. Claro que tem algumas características especiais: há um conhecimento técnico...

QUAL O “ESPAÇO” DO ÁLCOOL E DE OUTRAS SUBSTÂNCIAS NA SUA VIDA?

O uso de álcool e outras substâncias é um hábito comum de uma grande parte da população. Por um lado é relacionado à interação social, pertencimento ao grupo, desinibição, facilidade de comunicação, e por outro, a relaxamento, “desligar dos problemas” e descansar.  O problema começa quando se avalia o consumo como “uso social” e as pessoas com quem se convive percebem de outra forma, como um uso excessivo, ou começam a se preocupar com a quantidade e/ou frequência deste uso....

3 mitos sobre o uso de benzodiazepínicos

Os benzodiazepínicos são um grupo de psicofármacos com propriedades sedativas e capazes de promover diminuição da ansiedade, sendo classificados como sedativo-hipnóticos. São os fármacos que mais se destacam entre os ansiolíticos, amplamente utilizados para enfermidades que cursam com sintomas ansiosos, tais como transtorno do pânico, fobia social e fobias comuns (como medo de avião, de agulha e de apresentações em público). Ainda são largamente prescritos como indutores do sono, apesar de um crescente cuidado na prescrição de fármacos mais seguros...

Como fazer um pedido assertivo com Fábio Assunção

Há algumas semana circulou um vídeo do Fábio Assunção falando sobre uma música que levava o nome dele e que a mesma passaria 100% dos fundos arrecadados para instituições de tratamento de dependência química. Eu ainda não havia escutado essa música até ver o vídeo do Fábio. Para alguém que já conviveu com a dependência química bem de perto, foi bem difícil assistir o vídeo sem julgar. Noto que já evoluímos muito como sociedade na quebra de tabus sobre transtornos...