Prioridades… por onde começar?

Quando eu estava pensando sobre o que eu gostaria de falar essa semana, me veio à cabeça um dilema que eu tenho enfrentado mais atualmente: como dar conta de várias atividades ao mesmo tempo? A escrita desse texto foi uma dessas atividades, era uma tarefa que eu precisava fazer, ao mesmo tempo também tinha que terminar de preparar uma apresentação para hoje, terminar outros documentos que estamos preparando em equipe, atender e ahhhhhhh… Como lidar com isso? Umas das coisas...

Acessando a vulnerabilidade para a mudança

Tenho estudado com um grupo de amigos sobre o livro “Imunidade à Mudança” (Kegan & Lahey,2017) e em todos os nossos encontros fico buscando conexões com as Terapias Comportamentais Contextuais, meu foco de trabalho e estudo hoje. Me sinto instigada e adoro fazer isso, conectar minha experiência anterior em organizações com meu mundo atual na Psicologia Clínica. Além disso, também me sinto convidada a pensar em nosso momento e nas mudanças que estamos tendo que enfrentar. Criamos uma metáfora para...

Julguem-me!

Hoje, enquanto escrevo esse texto, reconheço que estou há 60 dias em casa em decorrência do isolamento social. Assim como vocês, já passei por muitas fases. Uma semana antes de estourar a pandemia no Brasil, estava em São Paulo e lembro que ríamos do exagero de alguns paulistanos de máscara no shopping e os funcionários do supermercado passando álcool nos carrinhos. O vírus ainda parecia algo muito distante (ao menos para mim).  Uma semana depois, lembro de uma pessoa querida...

Improvisando para sobreviver

Quando o planeta colapsa e a insegurança impera em todos os âmbitos da vida, bagunçando o que parecia organizado, nos deparamos com o que fica de tudo isso. Depois do choque, da incredulidade, da frustração, da indignação, o que ainda nos serve de âncora?   O que de fato importa pra cada um nesse mundo, afinal de contas? Não o que é bonito dizer/postar/parecer. O risco de vida pode nos fazer viver as nossas reais necessidades. Para mim, está sendo...

VAMOS SER DE VERDADE?

Ter 5 mil amigos virtuais e não saber o prato favorito de 10 deles. Não conhecer a força do seu abraço, o seu jeito de andar e os seus lugares favoritos. Se gosta de café ou se prefere chá. Se adoça ou não. Entre vinho e cerveja, não saber o que ele escolhe. Que pizza mais gosta. O que gosta de fazer, de verdade, no sábado de tarde. No sábado de noite.  DE VERDADE. Não aquilo que as redes sociais...

A vida (entre) posts – reflexões sobre as mídias sociais

Nesse texto gostaria de abordar nossa relação com as mídias sociais. Não são fórmulas, nem verdades absolutas, longe disso! Trago pontos de reflexão que tenho me indagado sobre a forma como as mídias sociais podem impactar nossa vida e algumas ideias do que podemos fazer em relação a isso. Quero tentar exercitar aqui uma olhar dialético, que compreende que opostos não são excludentes e que observar vários lados de um mesmo fenômeno pode ampliar nossa consciência, diversificar perspectivas e nos...

LI-TE-RAL-MEN-TE “VIDA QUE SEGUE”

Por alguns segundos. Li-te-ral-men-te “vida que segue”. Vidas que não se escapam pelos dedos. Uma noite quente. Três colegas voltando do trabalho. Um cruzamento, dois carros e um motorista embriagado. Uma colisão. Os piores segundos: entre perder o controle do carro e sentir que ele parou. (ops, agora, escrevendo, meu telefone toca. Uma pausa neste texto). Era ele, “o rapaz de ontem”(sic). O “rapaz” nasceu na década de 40 (minha mente irônica e raivosa toma voz nestas aspas). Pediu perdão,...

Os objetos da história e a história dos objetos

Tive meus 4 avós. Com cada um aprendi coisas diferentes, muitas coisas que constituem quem eu sou hoje. A vó Georgina, amorosa e doce no tratamento com as pessoas, nos recebia com aquele sorriso lindo e largo. Lembro que levou leite quente na cama nas poucas vezes em que dormi na casa deles. Nunca esqueci daquele gesto de amor, a vó de camisola azul clarinha com aquele copo de leite e aquela mão macia. O Opa, nos dava beijo na...

Eu que já não quero mais ser um vencedor

Hoje resolvi falar um pouco sobre um processo que eu tenho me engajado nos últimos anos e tem feito muito sentido para mim e me ajudado a viver de forma mais leve. Lembrando que estou apresentando aqui o meu ponto de vista e que pode não fazer sentido para todo mundo, mas compartilho ele aqui para quem possa ser útil. Em muitos momentos da minha vida eu me vi me cobrando muito de que eu deveria desempenhar bem em todas...

Aplicação do Diagrama Matrix para auxiliar na discriminação de pensamentos, sentimentos, valores e ação comprometida quando se tem uma doença.

A Matrix é uma ferramenta terapêutica utilizada para apresentar e treinar as pessoas em um ponto de vista contextual funcional. O modelo ACT- Matrix foi elaborado por Kevin Polk, Mark Webster e Jerold Hambright para facilitar a flexibilidade psicológica e orientar para o comportamento psicologicamente saudável (Polk & Schoendorff, 2014). Para saber mais, acessem aqui no Blog excelentes textos sobre a Matrix. Pode-se definir a Matrix como um modelo clínico e visual que auxilia na discriminação de pensamentos, sentimentos, valores...