Escolhas: para onde estou indo?

Fazer escolhas. Escolher. Desde pequenos escutamos que “a vida é feita de escolhas”. É fácil? Para mim às vezes não é, muitas vezes não foi. Quando escolhemos um caminho, precisamos abdicar de coisas que encontraríamos no outro caminho. Abdicar se torna um desafio ainda maior quando não temos clareza do que é importante para nós, quando ficamos presos nas expectativas que achamos que as pessoa têm sobre nós, quando queremos atender às regras internas que nos impomos…são infinitas as armadilhas...

Prioridades… por onde começar?

Quando eu estava pensando sobre o que eu gostaria de falar essa semana, me veio à cabeça um dilema que eu tenho enfrentado mais atualmente: como dar conta de várias atividades ao mesmo tempo? A escrita desse texto foi uma dessas atividades, era uma tarefa que eu precisava fazer, ao mesmo tempo também tinha que terminar de preparar uma apresentação para hoje, terminar outros documentos que estamos preparando em equipe, atender e ahhhhhhh… Como lidar com isso? Umas das coisas...

VAMOS SER DE VERDADE?

Ter 5 mil amigos virtuais e não saber o prato favorito de 10 deles. Não conhecer a força do seu abraço, o seu jeito de andar e os seus lugares favoritos. Se gosta de café ou se prefere chá. Se adoça ou não. Entre vinho e cerveja, não saber o que ele escolhe. Que pizza mais gosta. O que gosta de fazer, de verdade, no sábado de tarde. No sábado de noite.  DE VERDADE. Não aquilo que as redes sociais...