Segunda! O dia internacional da dieta!

Por Mariana Dias de Castro Heredia

Quem nunca começou uma dieta na segunda feira que atire a primeira pedra!
Quantas vezes após um grande excesso alimentar do final de semana, ou de algumas semanas, não nos paramos pensando: Está na hora de mudar! A partir de segunda feira vou parar de comer “isso, fazer “aquilo”, mudar minha rotina para ir a pé pro trabalho, comprar uma bicicleta… Quantas vezes queremos mudar e sempre é pra já?!
Vou fazer tal coisa pois fulaninho fez e deu certo, ou vou parar de comer isso porque Ciclaninha está postando e só vejo bons resultados!
História conhecida?!
Pois é… e quantas vezes essa mudança brusca deu certo? Por quanto tempo ela durou? Foi bom ter eliminado todo e qualquer prazer alimentar?
É por estas histórias, que escuto inúmeras e inúmeras vezes que vou falar um pouquinho, te sugerir a pensar de outra maneira! Pode ser?

Se eu te contasse que você pode comer aquele doce depois do almoço, aquela torta fria num chá da tarde e quem sabe até tomar um vinho nesse frio que está chegando? E mesmo assim alcançar teus objetivos! Trabalho com o comportamento alimentar e o que noto é que as pessoas buscam mudanças imediatas onde eu entendo que para mudar realmente precisamos conhecer e reconhecer nossos pontos fortes e fracos para que as nossas escolhas não gerem qualquer culpa e desandem a maionese daquela ideia de “a partir de agora não como mais”. Entendo que para encontrarmos a satisfação com o nosso corpo e nossa alimentação precisamos procurar o prazer na comida, no cozinhar, no experimentar novidades e aguçar nosso paladar para o saudável. E notem, em nenhum momento eu entendo isso como proibir o tão temido doce ou a cervejinha do final de semana.

Encontrar o nosso equilíbrio alimentar, não a partir da segunda que vem, sempre! Se hoje minhas escolhas foram um pouco exageradas, senti que comi mais do precisava, não preciso não comer na próxima refeição ou fazer um jejum prolongado. Ao invés disso, quem sabe olhar e notar mais o meu corpo, perceber quando ele sinaliza minha saciedade e ai parar…
E deixa eu contar uma coisa? Todo esse processo pode ser mais longo do que se imagina, mas é de um aprendizado e auto conhecimento tão grande que vocês nem imaginam… Vamos embarcar nessa?

Sobre o Autor
Gabriela Damasceno
Gabriela Damasceno
CRP 07/19660 Psicóloga graduada pela UFRGS. Especialista em Terapia Cognitivo Comportamental pelo instituto WP e especialista em Terapia de Casal e Família pelo CEFI. Formada pela primeira turma do curso de Especialização em Terapias Contextuais de Terceira Geração CEFI/CIPCO, com ênfase na Terapia de Aceitação e Compromisso e na Terapia Analítico-Funcional. Tem experiência clínica no atendi... ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *