Depressão pós-férias

Você já ouviu falar em depressão pós-férias?

A ideia é a seguinte, você sai de férias…. Ah! Peraí!  Antes tem o stress pré-férias.

Claro que não é todo mundo que se identifica com isto, mas também acontece bastante! O stress pré-férias é aquela sensação de ter que dar conta das coisas profissionais e pessoais, e deixar tudo “redondinho” para então conseguir sair e relaxar! Faz uma correria, dorme menos e trabalha mais para não ter que ficar respondendo e-mail ou telefonemas no meio das férias. A tensão para deixar tudo organizado, pode até deixar a tão planejada férias com um brilho ofuscado, frente ao desgaste físico e emocional. Mas depois de tudo isto, a pessoa sai para o tão merecido descanso!

No momento das férias, tem aqueles que buscam por aventuras e emoção, e uma turma que gosta de mais de ficar sossegado curtindo “fazer nada”. Tem gente que tira 30 dias direto de férias e outros que vão “parcelando” os dias gloriosos ao longo do ano, em ambos casos, pode surgir a danada da deprê pós-férias. O que seria isto mesmo?

Descrevemos a depressão pós-férias com uma sensação de desânimo diante da ideia de voltar ao trabalho. Mas não é “só” isto não… pode vir acompanhada de desconforto físico (como dor de cabeça ou de estômago, dores musculares, problemas com a regulação do sono) e emocional (ansiedade, irritação, sensação de esgotamento, pensamentos do tipo “o que estou fazendo trabalhando aqui?”).  A volta a rotina, facilmente vem acompanhada das sensações descritas acima e tende a passar depois de alguns dias. Se permanecerem podem estar chamando atenção para algo importante: Faz sentido continuar neste ambiente de trabalho? Quero permanecer trabalhando nesses projetos?  

Notar estes questionamentos são extremamente úteis para redirecionar a bússola, para onde quero ir? O que é importante para mim? Pode ser um tempo de mudança, ou no mínimo de reflexão.

 

Tomar decisões de pedir demissão ou mudar bruscamente de área de atuação, pode não ser uma boa ideia neste período, a não ser que seja algo que já tinha em mente e estava planejando anteriormente. É mais certeiro decidir coisas importantes, centrado na sua mente sábia, buscando um equilíbrio entre a razão e a emoção.

Dá para evitar a deprê pós-férias? Talvez não seja possível evitá-la e por um lado ela pode nos sinalizar algo valioso afinal, que bom que as férias foram boas a ponto de sentirmos quando elas terminam. Mas podemos fazer uso de algumas ferramentas para minimizar ou auxiliar a lidar melhor com esse desconforto. Aí vão algumas dicas:

                           Divida suas férias: se possível, procure tirar férias em mais de um momento, ao invés de tirar 30 dias corrido. Isto dá a possibilidade de mais “pausas” para descanso.

                          Organize suas férias: saiba o que quer fazer e se organize para isso. Não importa se quer viajar ou ficar em casa atualizando-se no Netflix e em todos os livros que comprou ou longo do ano. Programe-se! Sabe aquele jeitinho que você dá para dar conta das tarefas do trabalho? Pode usar dessa mesma estratégia para otimizar o seu tempo de férias.

                         Reserve um tempo antes de voltar ao trabalho: ao voltar das férias, deixe um ou dois dias para se preparar para o retorno da sua rotina de casa (no caso de ter viajado) e do trabalho. Recomeçar a academia, comprar comida, colocar roupas para lavar e gentilmente começar a pensar sobre projetos ou atividades de trabalho que gostaria de colocar em prática depois das férias.

                        Perceba o lado bom de voltar às atividades de trabalho: reconheça o que tem de bom de retomar a sua rotina, que coisas do trabalho você aprecia e trazem satisfação. Uma coisa que eu gosto, por exemplo, é rever os colegas que  tenho afinidade. Talvez esse não seja o lado bom de voltar a trabalhar para você, então faça a sua reflexão: “qual o lado bom de voltar ao trabalho?”

E o mais importante de tudo, lembre-se:

A vida acontece o ano inteiro, não apenas nas férias! Faça o que lhe dê prazer e a alegria de viver!

Adicione na sua vida, “pitadas” das coisas que gosta de fazer nas férias, e viva mais plenamente.

 

Sobre o Autor
Rafaela Teló Klaus
Rafaela Teló Klaus
CRP 07/13.491 Mestranda em Psicologia e Saúde na UFCSPA.  Psicóloga graduada pela PUC. Especialista em Terapia de Casal e Família pelo CEFI. MBA em Gestão Empresarial pela FGV. Especialista em Terapias Contextuais de Terceira Geração CEFI/CIPCO. Formação em Terapia Comportamental Dialética (DBT). Participação em Treinamento Intensivo em Terapias Contextuais de Terceira Geração junto a equipe... ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *