LIDERANÇA CONTEXTUAL: Treinamento de Habilidades de Atenção Plena, Regulação Emocional e Efetividade Interpessoal no ambiente do trabalho

Hoje venho falar de um sonho que se tornou realidade – aliar minha larga experiência no mundo corporativo com minha paixão pelas Terapias Comportamentais Contextuais – nesse caso específico pela Terapia Comportamental Dialética. Nós da Equipe Cefi Contextus decidimos inovar, sendo protagonistas ao trazer para o mundo do trabalho o Treinamento de Habilidades da Terapia Comportamental Dialética (DBT-SE – Skills for Employment).

A proposta deste treinamento é possibilitar aos trabalhadores acesso a ferramentas para uma melhor gestão de aspectos relacionais, emocionais e de tomada de decisão pertinentes ao seu emprego. Há evidências científicas da efetividade desta abordagem para a vida emocional das pessoas e, consequentemente, para seu trabalho (Feingenbaum, 2018; Comtois et al., 2010).

A DBT foi elaborada por Marsha Linehan para auxiliar pessoas com Transtorno de Personalidade Borderline. Porém, o tratamento foi tão efetivo que se estendeu para outras questões, que envolvam a desregulação das emoções, presente em diversos transtornos e dificuldades comportamentais como ansiedade, depressão, bournout e atitudes impulsivas. Atualmente o treinamento de habilidades é utilizado como estratégia complementar à psicoterapia de adultos e de adolescentes, através de cursos para indivíduos,  famílias e também desenvolvido em escolas. (Linehan, 1993a, 1993b, 2014).

No âmbito profissional, identifica-se que as pessoas que têm ou lidam com personalidades mais vulneráveis correm maior risco de prejudicar o funcionamento do trabalho (McMahon & Enders, 2009).  Ademais observa-se a presença de uma comum dialética em relação ao contexto do trabalho, por um lado , o grande envolvimento, quando relacionado aos valores e necessidades das pessoas e isso pode ser muito gratificante, por outro, ao se deparar com elevado nível de exigências e de estresse laboral, sintomas como ansiedade, depressão e sinais de adoecimento mental se tornam presentes.

Sendo assim, desenvolver habilidades para identificar  e gerenciar suas cognições problemáticas e suas emoções relacionadas é muito importante no processo de encontrar uma melhor maneira de se estar no emprego (Overland et al., 2014).

As ferramentas ensinadas nesse treinamento favorecem as competências de gestão e podem transformar a forma dos líderes atuarem com suas equipes. O curso contempla teoria e prática e as habilidades são  de  imediata aplicabilidade, promovendo saúde mental no âmbito pessoal e da equipe desde o início do tratamento.

Nosso programa tem como objetivos o ensino de habilidades para a ampliação de autoconhecimento, da assertividade na comunicação, da capacidade empática e de validação emocional e do gerenciamento do estresse e ansiedade tão comuns quando há pressão no ambiente de trabalho. A aplicação das habilidades da DBT – SE  contribuem para o reconhecimento dos fenômenos físicos, mentais e emocionais, favorecendo a identificação de gatilhos para reações automáticas e contribuindo para a autorregulação emocional.

Aperfeiçoar a leitura do que está ocorrendo no contexto e de como se estabelecem as relações entre os membros de uma equipe é de grande valia para quem assume o papel de liderança. Essa capacidade de observar com intenção e maior lucidez o que está acontecendo no momento presente é desenvolvido ao longo do treinamento com a habilidade de mindfulness.  Além disso, desenvolve-se habilidades de efetividade interpessoal e de resolução de problemas, também requeridas para a gestão de pessoas.

Ficou interessado? Converse conosco para saber mais detalhes e venha  ser um líder promotor e multiplicador de habilidades para lidar com o estresse cotidiano e com as situações difíceis do dia-a-dia. Será muito bom aprendermos juntos!!!

 

 

Referências

Comtois, K. A., Kerbrat, A. H., Atkins, D., Harned, M., & Elwood, L. (2010). Recovery from disability for individuals with borderline personality disorder: a feasibility trial of DBT- ACES. Psychiatric Services, 61(11), 1106–1111.

Feigenbaum, J. D. (2018). The Oxford Handbook of Dialectical Behaviour Therapy. Psychology, Clinical Psychology Online Publication. DOI: 10.1093/oxfordhb/9780198758723.013.23

Linehan, M. (1993a). Cognitive-behavioral treatment of borderline personality disorder. New York: Guilford Press.

Linehan, M. M. (1993b). Skills training manual for treating borderline personality disorder. New York: Guilford Press.

Linehan, M. M. (2014). DBT® skills training manual. New York: Guilford Press.

McMahon, R. C., & Enders, C. (2009). Personality disorder factors predict recovery of employment functioning among treated cocaine abusers. American Journal of Drug and Alcohol Abuse, 35(3), 138–144.

Overland, S., Grasdal, A., Løvvik, C., Lie, S. A., & Reme, S. E. (2014). EPA-1090–The effectiveness of a work-focused cognitive behavioural therapy and individual job support on return to work for common mental disorders: randomized controlled multicenter trial. European Psychiatry, 29, 1.

Compartilhe

Sobre o Autor
Vanessa Stechow
Vanessa Stechow
Psicóloga (PUCRS). MBA em Gestão de Pessoas com ênfase em Estratégia (FGV/RS), Didata em Dinâmica dos Grupos (SBDG) e qualificação como Analista PDA (Personal Development Analysis). Formação Internacional em Coaching Executivo Organizacional - Metodologia Ontológica Transformacional com Leonardo Wolk, em Líder Coach pelo ICI e The Coaching Clinic – Corporate Coach U. Formação em Coaching de Equ... ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *